Número verde: 800 108 675

... e pensávamos que eram imortais - ID1026
…e pensávamos que eram imortais …e pensávamos que eram imortais
Mosteiro São Bento da Vitória 25-27 Jul 2017
Sala do Tribunal
ter+qui 21:00 qua 19:00

Depois das provas de aptidão profissional dos alunos de teatro e dança do Balleteatro, os alunos finalistas de teatro da Escola Superior Artística do Porto trazem à Sala do Tribunal do MSBV um exercício que coloca em evidência a obra do dramaturgo argentino Osvaldo Dragún (1929-1999), um dos nomes marcantes do designado Teatro Abierto, movimento cultural nascido no início da década de oitenta contra a ditadura militar argentina. Com encenação e dramaturgia de Roberto Merino, …e pensávamos que eram imortais tem por base Histórias para Serem Contadas (1956), a peça mais célebre de Dragún, em cujo teatro circulam homens comuns da rua, perdidos na grande cidade de Buenos Aires, vítimas de injustiça ou reféns da solidão. “E disseram-nos que éramos imortais,/ mas esse foi apenas o primeiro passo.”

textos de

Osvaldo Dragún

dramaturgia e encenação

Roberto Merino

desenho de luz

Júlio Filipe

direção musical

Paulo Alexandre Jorge

direção de atores

Teresa Vieira

produção executiva

Leonor Guise

interpretação

Ana Rita Almeida, Anita Alves, Catarina Dias, Catarina Alves, Leonor Guisse, Ricardo Regalado, Sara Rocha e Laura Fernández (aluna da Escuela Superior de Arte Dramático das Asturias, Gijón – programa ERASMUS); Mafalda Fonseca, Ana Isabel Pereira, Inês Monteiro, João Reis, Afonso Bonito, Gilberto Teixeira, Aurora Mascarenhas, Vítor Gouveia (músicos)

produção

Escola Superior Artística do Porto

colaboração

TNSJ

dur. aprox.

1:00

M/12 anos

Bilhetes

€ 5,00

Espectáculos com preços especiais, Condições especiais, Descontos, Reservas

Aquisição de bilhetes pela Internet


Divulgação

Sugestão

Sugira a um Amigo

O seu Nome

O seu Email

Emails dos Destinatários

Comentário

Imprimir Espectáculo

Icon de Página de Impressão