Número verde: 800 108 675

A Festa (da insignificância) A Festa (da insignificância)
Teatro
Diogo
Bernardes
(Ponte de Lima) 19+20 Set 2016

A Festa (da insignificância) assinalou os vinte anos da Companhia Paulo Ribeiro, um número redondo para celebrar “carreira e maturidade” e anunciar a transição para um novo ciclo criativo. Depois das convulsões interiores do solo Sem um tu não pode haver um eu (2013), Paulo Ribeiro partiu à procura de um lugar mais pacificado e jubiloso. É, nas palavras dele, “uma peça do tato, do contacto, da sensualidade”, onde o corpo é motivo de festa e partilha, libertinagem que “Prazer Carnal”, canção de Tom Zé incluída na banda sonora do espetáculo, vem sublimar. Os bailarinos desta “celebração” ou “carícia”, acompanhados por músicos do Drumming – Grupo de Percussão, envolvem o público na criação de uma comunidade de prazeres. A Festa (da insignificância) foi incluída na lista dos melhores espetáculos de dança de 2015 pelos críticos dos jornais Expresso e Público. Nas páginas deste último, Luísa Roubaud escreveu: “Coloca, sem pudor e com mordacidade, arte contemporânea a rimar com alegria.”

direção e coreografia

Paulo Ribeiro

música

Tom Zé, Matthew Shlomowitz, Ben Harper

consultoria e direção musical

Miquel Bernat

figurinos

José António Tenente

desenho de luz

Nuno Meira

interpretação

Ana Jezabel, Filipa Peraltinha, Teresa Alves da Silva, Rosana Ribeiro, São Castro, Allan Falieri, André Cabral, António Cabrita, João Cardoso, Valter Fernandes; músicos ao vivo Miquel Bernat, Miguel Moreira (Drumming – Grupo de Percussão)

coprodução

Companhia Paulo Ribeiro, Théâtre National de Chaillot, Scène Nationale de Besançon, Culturgest, Teatro Viriato, Câmara Municipal de Viseu, TNSJ

estreia

13Nov2015 Culturgest (Lisboa)

dur. aprox.

1:45

M/12 anos

Divulgação

Sugestão

Sugira a um Amigo

O seu Nome

O seu Email

Emails dos Destinatários

Comentário

Imprimir Espectáculo

Icon de Página de Impressão