Número verde: 800 108 675

Violência e barbárie - ID980
Fórum do Futuro Fórum do Futuro
Mosteiro São Bento da Vitória
sáb 16:00

“Mas quando chegar a paz…”, começa por dizer o Otimista, “…há-de começar a guerra!”, atalha o Eterno Descontente. Os Últimos Dias da Humanidade, de Karl Kraus, a grande aposta programática do TNSJ neste ano de 2016, podem ser lidos como os primeiros dias de um mundo que vive numa guerra perpétua… As democracias ocidentais veem-se hoje sobressaltadas por experiências de violência e barbárie, como os ataques terroristas islâmicos, e noutras regiões a tragédia da guerra amplia o seu rasto sangrento, fazendo de Alepo o seu símbolo mais terrível. Sobre este estado do mundo, a que se associam o crescimento do populismo e o aumento da xenofobia, é importante ouvir o escritor franco-marroquino Tahar Ben Jelloun (1944), conhecido pelo seu comprometimento com a causa dos direitos humanos e pela crença no papel do escritor “que critica, denuncia, intervém”. Primeiro autor magrebino a vencer o Prémio Goncourt, em 1987, e distinguido em 2011 com o Prémio da Paz Erich Maria Remarque, Tahar Ben Jelloun tem intervindo tanto sobre a situação dos subúrbios e do racismo em França como sobre o conflito na Chechénia, os massacres na Argélia ou a Primavera Árabe, movimento que, escreveu, “não tem paralelo na história recente do mundo, a não ser com a Revolução dos Cravos em Portugal”.

Conferência

com

Tahar Ben Jelloun

moderação

Fátima Vieira

organização

Câmara Municipal do Porto, TNSJ

Divulgação

Sugestão

Sugira a um Amigo

O seu Nome

O seu Email

Emails dos Destinatários

Comentário

Imprimir Espectáculo

Icon de Página de Impressão