Teatro Carlos Alberto

A Estética da Resistência

texto Rui Pina Coelho

a partir do romance de Peter Weiss

encenação Gonçalo Amorim

_

Teatro Experimental do Porto

A Estética da Resistência

Descrição

O escritor e dramaturgo Peter Weiss assinou uma das obras seminais da literatura alem√£, A Est√©tica da Resist√™ncia (1975-81), romance ic√≥nico para as esquerdas europeias. √Č dele que Rui Pina Coelho parte livremente para construir o texto da pe√ßa hom√≥nima que o Teatro Experimental do Porto prop√Ķe e Gon√ßalo Amorim encena. Weiss acompanha o percurso inici√°tico de tr√™s jovens oper√°rios comunistas alem√£es, de 1937 ao eclodir da Segunda Guerra Mundial, atrav√©s dos seus encontros em museus e galerias de arte. As suas medita√ß√Ķes sobre pintura, escultura e literatura s√£o uma forma de dissid√™ncia do regime nazi e de busca de afinidades entre a resist√™ncia pol√≠tica e a arte. Tudo come√ßa numa aus√™ncia: face ao friso de P√©rgamo no museu em Berlim, notam a falta da figura do deus H√©racles e imaginam um seu substituto humano, arauto dos oprimidos e explorados, a quem Rui Pina Coelho d√° voz: ‚ÄúTenho-me habituado a pensar que a cria√ß√£o art√≠stica sem verdade n√£o tem muita raz√£o de ser.‚ÄĚ O espet√°culo lan√ßa no presente essa procura de sentido, erguendo uma litania sobre arte e pol√≠tica, verdade e camaradagem.

Créditos

texto Rui Pina Coelho a partir do romance de Peter Weiss encenação Gonçalo Amorim

cenografia e figurinos Catarina Barros desenho de luz C√°rin Geada m√ļsica original Pedro Jo√£o

assistência de encenação e produção Patrícia Gonçalves

interpretação Eduardo Breda, Isabel Costa, João Miguel Mota, Pedro Moldão

coprodução Teatro Experimental do Porto, Teatro Nacional São João

dur. aprox. 3:00 sem intervalo M/12 anos