Nessa noite de h谩 100 anos

JACINTO LUCAS PIRES*

N茫o me lembro exatamente, e nunca me esqueci. Parece que passaram 鈥 como diz Voin铆tski (assobiando) 鈥 鈥100 anos鈥. E, ainda assim, n茫o me esqueci. Sei que havia um jardim, que era uma sala, que era um escrit贸rio. Um espa莽o definido e sem margens? Lembro-me de uma ideia de bosque, de uma luz espessa e antiga, e parece que me lembro de um cheiro a caruma, mas claro que isso 茅 imposs铆vel. Sei quem eram os atores, e sei que foram todos 贸timos, mas o que me ficou foi a for莽a do grupo. Um bando de int茅rpretes a fazer um texto t茫o rigoroso, t茫o delicado, t茫o dif铆cil, com a leveza e a gra莽a de quem ia descobrindo 鈥 nesse preciso momento, para os nossos espantad铆ssimos olhos 鈥 o prazer do faz-de-conta.

Nessa noite de h谩 100 anos, no Carlos Alberto, descobri de novo por que raz茫o gosto tanto de teatro. No escuro da assist锚ncia, n茫o tinha palavras mas lembro-me de ter pensado qualquer coisa como: 茅 isto!, 茅 isto que eu sempre sinto a ler Tch茅khov e que nunca tinha conseguido ver em cena! Aquela proximidade inexplic谩vel por gente com nomes esquisitos na R煤ssia de outro tempo; aquele misto de 鈥渃om茅dia e piedade鈥 de que fala Natalia Ginzburg sobre a escrita do dramaturgo-contista; aquele n茫o-saber infantil e desesperado que existe debaixo das nossas mil m谩scaras.

O Tio V芒nia 茅 uma pe莽a sobre a fragilidade, a grandiosidade, da vida 鈥 isso de que nunca se fala 鈥, e a tradu莽茫o de Ant贸nio Pescada muda-a para portugu锚s com a intelig锚ncia e o cuidado de quem sabe que as frases em cena t锚m de estar sempre frescas.

O Tio V芒nia 茅 uma pe莽a que n茫o 茅 verdadeiramente 鈥渟obre鈥 nada, 茅 o que 茅, o movimento de p么r aquelas vidas a nu 鈥 para que possamos confundi-las com as nossas 鈥, e a encena莽茫o de Nuno Carinhas tinha o g茅nio de as deixar abertas e misteriosas, de as deixar subir e cair 脿 nossa frente, sem tralha e sem palha; o g茅nio tchekhoviano, dir-se-ia, de entrar e sair de cada 鈥渋deia鈥 ou 鈥渁ndamento鈥 bruscamente, mas tamb茅m com o distra铆do desapego de um assobiador que, olha, achou outra melodia. N茫o me lembro, n茫o me lembro 鈥 e que saudades.

*Escritor.
_

10 Novembro 鈥 4 Dezembro 2005
Teatro Carlos Alberto

O TIO V脗NIA

de Anton Tch茅khov
encena莽茫o Nuno Carinhas
coprodu莽茫o ASS茅DIO 鈥 Associa莽茫o de Ideias Obscuras, Ensemble 鈥 Sociedade de Actores, Teatro Nacional S茫o Jo茫o

_

in O Elogio do Espectador: 100 espet谩culos, 100 testemunhos, 100 fotografias
Cadernos do Centen谩rio | 1
_

fotografia Jo茫o Tuna