Uma aventura 煤nica e luminosa

ZAIDA BRAGA*

Um palco redondo, motivos n谩uticos, um homem s贸 e as palavras de Campos.

Um volante, que come莽a a girar pela for莽a das palavras, que nos transporta de 鈥渦m cais deserto鈥 at茅 脿 鈥渄olorosa instabilidade e incompreensibilidade/ Deste imposs铆vel universo鈥, marcado por 鈥淯ma oca saciedade鈥 ou por 鈥渦ma ansiedade vaga鈥.

As palavras de Campos 鈥 vibrantes, intensas, agressivas, violentas 鈥 que se apoderam do homem no centro do palco, que gesticula, que se deixa enrolar pelas grossas cordas, que clama pelos 鈥渕arinheiros invis铆veis鈥, pelos 鈥済ajeiros, tripulantes, pilotos!/ Navegadores, mareantes, marujos, aventureiros!鈥, que se deixa submeter pelo 鈥渃io sombrio e s谩dico da estr铆dula vida mar铆tima鈥 e que embarca num rodopio fren茅tico que nos transporta a todos at茅 aos mist茅rios do mar, aos piratas e 脿s suas can莽玫es, 脿 鈥淣au Catrineta鈥 e 脿 nossa inf芒ncia, 脿s aventuras de Ulisses, aos grandes portos 鈥 Cardiff, Liverpool, Londres, Lisboa 鈥, 脿 poesia de Ces谩rio Verde.

Um vapor que passa lento e n茫o fica e que 鈥淭ra莽a um semic铆rculo de n茫o sei que emo莽茫o/ No sil锚ncio comovido da minh鈥檃lma鈥︹ 1

Durante o per铆odo em que o Diogo Infante e a sua Ode Mar铆tima estiveram no S茫o Jo茫o, levei at茅 ao teatro cerca de 70 jovens, que viveram de forma intensa e fascinados o texto de Pessoa, que se deixaram embarcar numa aventura 煤nica e luminosa, a cheirar a mar, a 贸leo, a humanidade. Jovens que ficaram definitivamente cativados pelo teatro (muitos deles nunca tinham assistido a um espet谩culo) e se tornaram espectadores fi茅is e devotos desse outro fingimento po茅tico.

1. Cita莽玫es da Ode Mar铆tima, de 脕lvaro de Campos, in Poesias de 脕lvaro de Campos, Edi莽玫es 脕tica, Lisboa, 1978.

*Professora.

_

3-13 Abril 2014
Teatro Nacional S茫o Jo茫o

Ode Mar铆tima

de 脕lvaro de Campos
dire莽茫o c茅nica Nat谩lia Luiza
coprodu莽茫o S茫o Luiz Teatro Municipal, Teatro Nacional S茫o Jo茫o

_

in O Elogio do Espectador: 100 espet谩culos, 100 testemunhos, 100 fotografias Cadernos do Centen谩rio | 1

_

fotografia Jo茫o Tuna