Woyzeck de COR

MARTA BERNARDES*

Vou escrever de cor. Que 茅 como se escreve quando se escreve sobre o que fica no CORpo, que fica no CORa莽茫o. Vou escrever-vos inexactamente, ou seja, com verdade e com rigor.

Como uma anamnese a partir da mem贸ria de um impacto, de rastos emocionais e imagens, como se desvendasse para mim mesma um sonho. Porque o que me ficou deste espect谩culo foi exactamente isto: um impacto. E n茫o 茅 isto que acontece quando uma experi锚ncia nos perpassa? N茫o nos recordamos dos acontecimentos mas sim do ter acontecido?

Ter 20 anos e sair da sala de teatro com a sensa莽茫o de que se atravessou um pesadelo, bel铆ssimo e febril, que se assistiu ao desfile de hier贸glifos andantes e corp贸reos, mist茅rios que deliram em duas pernas, que se agitam, que se submetem, que ordenam, que conspiram, que alucinam, que amam, que s茫o vis e s茫o vilipendiados, que s茫o crime e criminosos. Assistir perplexa a uma mistura de cir煤rgica higiene da t茅cnica e de pot锚ncia vital dos corpos, uma g茅lida escalpeliza莽茫o do mal e uma quase expressionista constru莽茫o das imagens, dos tempos, dos di谩logos.

E perguntar: quem 茅 este homem? e este? e esta mulher? e esta? e estes, porque aceitam isto? e que cavalo 茅 este que relincha, alucinado, que n茫o p谩ra rente ao abismo, como o de 脗ngelo de Lima, em douda correria?

Quem s茫o estes actores?

E sentir que fui eu quem foi transformada em c芒mara de ecos, em caixa negra de ch茫o ondulado, onde o pacto de suspens茫o de realidade n茫o chega para n茫o achar que Woyzeck 茅 o mais real dos homens reais, que o seu crime 茅 ser pobre e homem e ter fome de comer e de amar, que a sua v铆tima 茅 o fruto do seu crime inicial. E nada disto ter ainda assim explica莽茫o.

Eu transformada em C芒mara de Ecos, aos 20 anos.

Eu ainda hoje a ecoar.

S贸 me apetece dizer: obrigada, Ant贸nio Fonseca, Ant贸nio J煤lio, Catarina Requeijo, C谩tia Pinheiro, Daniel Pinto (que saudades de te ver em palco, Daniel), Hugo Torres, Jo茫o Melo, Lu铆s Ara煤jo, Miguel Rosas, Patr铆cia Brand茫o (que 茅 feito de ti, camarada, que 茅s uma actriz t茫o grande, como 茅 poss铆vel que te deixem fugir?), Paulo Moura Lopes e T贸nan Quito.

*Artista.

_

4-27 Mar莽o 2005
Teatro Nacional S茫o Jo茫o

Woyzeck

de Georg B眉chner
encena莽茫o Nuno Cardoso
produ莽茫o Teatro Nacional S茫o Jo茫o

_

in O Elogio do Espectador: 100 espet谩culos, 100 testemunhos, 100 fotografias Cadernos do Centen谩rio | 1

_

fotografia Jo茫o Tuna