Jorge Silva Melo (1948-2022)

O Teatro Nacional S茫o Jo茫o lamenta a morte de Jorge Silva Melo, encenador, ator, dramaturgo, tradutor, cineasta e cr铆tico portugu锚s, fundador do Teatro da Cornuc贸pia e da companhia Artistas Unidos, da qual era diretor art铆stico desde 1995. Um homem de teatro rar铆ssimo, com quem aprendemos e de quem 茅 imposs铆vel n茫o sentir j谩 a falta.

O seu caminho cruzou-se por m煤ltiplas vezes com o do Teatro Nacional S茫o Jo茫o, que, no decurso da 煤ltima d茅cada, coproduziu e apresentou v谩rios espet谩culos de Jorge Silva Melo. Nesta casa, apresentou produ莽玫es como Fala da criada dos Noailles que no fim de contas vamos descobrir chamar-se tamb茅m S茅verine numa noite do inverno de 1975, em Hy猫res (2010), um original seu, A Estalajadeira (2013), de Carlo Goldoni, O Regresso a Casa, de Harold Pinter (2014), A Noite da Iguana (2017), de Tennessee Williams, ou Vidas 脥ntimas (2019), de No毛l Coward. Em coprodu莽茫o com os Artistas Unidos, o Teatro Nacional S茫o Jo茫o programou tamb茅m o Ciclo Enda Walsh, que, em 2011, percorreu a obra do dramaturgo irland锚s em tr锚s espet谩culos, duas leituras encenadas e um filme.

Pode dizer-se que Jorge Silva Melo fazia teatro para poder falar de teatro. No decurso dos anos, participou em v谩rias conversas e encontros, nomeadamente no lan莽amento de v谩rios t铆tulos dos Livrinhos de Teatro no Centro de Documenta莽茫o do TNSJ. Em 2019, promovemos o lan莽amento do seu livro A Mesa Est谩 Posta, apresentado por Mariana Maur铆cio e Eduardo Calheiros Figueiredo. Na altura, disse-nos: 鈥淥 que me interessa no teatro 茅 tirar das tripas do texto a a莽茫o, 茅 extirpar dos atores as personagens que j谩 est茫o dentro deles.鈥

_

15 de mar莽o de 2022