Teatro Carlos Alberto

O Duelo

de Heinrich von Kleist

tradução e dramaturgia Maria Filomena Molder

direção cénica Carlos Pimenta

O Duelo

Descrição

A prop√≥sito da novela O Duelo (1811), de Heinrich von Kleist, que traduziu e agora adaptou para a encena√ß√£o de Carlos Pimenta, diz Maria Filomena Molder: ‚ÄúNem cl√°ssico nem rom√Ęntico, Kleist √© o primeiro moderno entre os poetas alem√£es.‚ÄĚ Um dos autores prediletos de Kafka, mas renegado por Goethe e Hegel, que repudiavam o seu ‚Äúteatro invis√≠vel‚ÄĚ, Kleist criou uma obra em desajuste com a sua √©poca e as suas leis. Hist√≥ria rom√Ęntica de recorte policial passada no fim do s√©culo XIII, em O Duelo a honra e a sinceridade do tri√Ęngulo de protagonistas parece decidir-se no confronto que lhe d√° t√≠tulo, onde ser√° o ju√≠zo de Deus a conceder o triunfo √† espada que defenda a verdade. Mas nada √© o que parece, nem Deus √© t√£o preciso como seria de esperar. Pe√ßa sobre o c√°lculo e o acaso, o fracasso e o sucesso, √© regida pela vertigem de uma justi√ßa po√©tica e conduzida pela voz e corpo do ator Miguel Loureiro.

Créditos

de Heinrich von Kleist tradução e dramaturgia Maria Filomena Molder

direção cénica Carlos Pimenta cenografia Carlos Pimenta, João Pedro Fonseca vídeo João Pedro Fonseca desenho de luz Rui Monteiro

figurinos Bernardo Monteiro desenho de som Francisco Leal

interpretação Miguel Loureiro

coprodução Centro Cultural de Belém, Teatro Nacional São João

dur. aprox. 1:15 M/12 anos

Conversa com o Jorge 2 jul sex