Gil Vicente, nosso contempor芒neo

Roberto Merino*

Tu me sondas, Senhor, e me conheces./ [鈥 Nada de mim te 茅 estranho.

Salmo 139, mudado para portugu锚s por Herberto Helder

脡 preciso vir a Portugal para conhecer Gil Vicente, 茅 preciso saber portugu锚s para o ler. Espanta-me a ignor芒ncia que existe no meu continente sobre o g茅nio portugu锚s, julgo que apenas uma vez o vimos no Chile, no festival internacional Santiago a Mil, onde a actriz Maria do C茅u Guerra (A Barraca) levou o Pranto de Maria Parda. Sim, encontramos em Gabriel Garc铆a M谩rquez uma ep铆grafe logo no princ铆pio da sua Cr贸nica de Uma Morte Anunciada, 鈥淟a caza de amor es de altaner铆a鈥, frase retirada da Com茅dia de Rubena, que parece ligar o destino desta 脿 protagonista 脕ngela Vicario. Entre os v谩rios espect谩culos que Nuno Carinhas encenou para o Teatro Nacional S茫o Jo茫o, fazendo de Gil Vicente nosso contempor芒neo, escolho Breve Sum谩rio da Hist贸ria de Deus, do qual guardo belas recorda莽玫es鈥 Em geral, 茅 f谩cil esquecer, 茅 mais dif铆cil recordar, e neste processo de evocar imagens deverei citar outras que me acodem agora, neste instante, enquanto escrevo.

A encena莽茫o colocou o texto num espa莽o de muitas refer锚ncias hist贸ricas/teatrais e naquela que 茅, talvez, a mais marcante para o povo judeu, o Holocausto, Auschwitz; ou num outro lugar concentracion谩rio, sala de espera, huis clos, a espera de uma possibilidade de escape e liberta莽茫o.

As personagens deste Sum谩rio (espect谩culo que n茫o foge ao significado desta palavra, congregadora alternadamente de hierarquiza莽茫o e resumo) esperam, como nas dan莽as macabras, pelo acto e pelo momento da palavra, 鈥渙 lugar do verbo fundador鈥, diria Nuno Carinhas. 鈥淎 tradi莽茫o 茅 a l铆ngua, a eternidade atrav茅s da palavra.鈥1 Gil Vicente adicionou a este g茅nero algo que faltava aos jogos da dan莽a macabra da Idade M茅dia, o ag么n, fazendo assim do g茅nero antidram谩tico um verdadeiro momento de exposi莽茫o e combate. A ele devemos, ainda, a introdu莽茫o do momento c贸mico, do elemento sarc谩stico ou irreverente que ajudou a humanizar a galeria das personagens expostas; 鈥渄e auto em auto, l谩 desfilam todos e a tratar de tudo. Figuras celestes, as mais sublimes, e retratos terrestres, os mais comezinhos, dignos ou ris铆veis; [鈥 Deus faz-se hist贸ria porque encarna, sabia-o Gil Vicente; [鈥 Tudo fica breve, porque mais seria excesso. Tudo fica dito, porque basta para entrever鈥.2

Espect谩culo de uma bel铆ssima luz solar e crepuscular que, como num rito (鈥渕issa en abyme鈥, como lhe chamou oportuna e lucidamente Pedro Sobrado), convoca as m煤ltiplas caracter铆sticas do autor, unindo, atrav茅s da t锚mpera c谩lida da luminosidade, o profano e o carnal com o religioso.

Comungo desta representa莽茫o, que me devolve a estatu谩ria e a imagin谩ria religiosas da minha inf芒ncia, nos altares altos que olhamos de baixo, os movimentos r铆gidos, parados no tempo, mas as l谩grimas transparentes deslizam, brilhantes, e os olhares que nos seguem, palpitantes, devolvem-nos a ilus茫o da vida.

Tanto em Bruges, perante a c谩psula que guarda o Sangue de Cristo, como na casa de Anne Frank, eu, intruso visitante dos s铆tios rec么nditos nos quais os seus moradores secretos se escondiam, senti uma emo莽茫o imensa, dif铆cil de explicar. Talvez ainda esteja na rua a 谩rvore que havia de ser a primeira testemunha desse drama鈥 Emo莽茫o similar me ocorreu neste Breve Sum谩rio e, sobretudo, nas cenas finais, no momento da Via Crucis: o jovem Cristo (Daniel Pinto) girando com a cruz sobre os ombros, contrariamente 脿 linha ascendente que me habituei a ver nas representa莽玫es dos mist茅rios da minha inf芒ncia. Este Cristo jovem parte rodopiando para o seu destino inexor谩vel e libertador, porque o Mundo 茅 redondo, girando, girando sempre, um ilinx embriagador, quase numa alegria escondida ao encontro do Padre Eterno, para salva莽茫o da humanidade.

Termino como comecei, citando o Salmo 139: 鈥淭u que sabes do meu sono e da minha marcha incerta,/ d谩-me o caminho secreto para a tua eternidade.鈥

1 Armando L贸pez Castro, 鈥淕il Vicente y los refranes鈥, in _Voz y letra: Revista de Literatura, Vol. 6, n.潞 1, 1995.

2 D. Manuel Clemente, 鈥淥 arco em que tudo acontece鈥, in Manual de Leitura de Breve Sum谩rio da Hist贸ria de Deus, TNSJ, 2009.

*Encenador.

_

20 Novembro 鈥 20 Dezembro 2009
Teatro Nacional S茫o Jo茫o

Breve Sum谩rio da Hist贸ria de Deus

de Gil Vicente | encena莽茫o Nuno Carinhas | produ莽茫o Teatro Nacional S茫o Jo茫o

_

in O Elogio do Espectador: 100 espet谩culos, 100 testemunhos, 100 fotografias Cadernos do Centen谩rio | 1

_

fotografia Jo茫o Tuna