O Balc√£o

TNSJ

de Jean Genet

encenação Nuno Cardoso

O Balc√£o

Descrição

‚ÄúGostaria que o mundo mudasse para eu ser contra ele.‚ÄĚ Jean Genet viveu num estado de permanente revolta. Para ele, o teatro era um lugar ‚Äúonde todas as liberdades s√£o poss√≠veis‚ÄĚ. O Balc√£o, a sua obra mais amb√≠gua e mais terr√≠vel, joga-se no interior de um bordel de luxo, espa√ßo confinado, ass√©ptico e hipervigiado, atravessado por ecos de uma revolu√ß√£o em curso. √Č com ela que Nuno Cardoso encerra a sua ‚Äútrilogia da inaugura√ß√£o‚ÄĚ, conjunto de tr√™s pe√ßas que d√£o corpo √† ideia de um teatro de repert√≥rio exigente, intemporal, transfronteiri√ßo. Arrancou com um dos textos matriciais da modernidade teatral (A Morte de Danton, de Georg B√ľchner) e prosseguiu com a revisita√ß√£o de um c√Ęnone da dramaturgia cl√°ssica portuguesa (Castro, de Ant√≥nio Ferreira). O Balc√£o densifica alguns dos temas em circula√ß√£o, como o poder como claustrofobia, os ocasos das revolu√ß√Ķes, as sedutoras vizinhan√ßas entre o sexo e a morte. Com√©dia er√≥tica, drama metaf√≠sico, farsa f√ļnebre? Barroco e indisciplinado, este Balc√£o, servido por uma tradu√ß√£o da poeta Regina Guimar√£es, √© avesso a formata√ß√Ķes. Ele arrisca-se a ser, como sempre em Jean Genet e como sempre em Nuno Cardoso, o palco da nossa imagina√ß√£o.

_

A Rapariga: (Muito doce.) A guerra vem a√≠, meu general. Ser√° ao final do dia, num pomar de macieiras. O c√©u estar√° calmo e r√≥seo. Uma s√ļbita paz ‚Äď o lamento das pombas ‚Äď, uma paz como aquelas que antecedem os combates, inunda a terra. A temperatura √© muito amena. Um fruto rolou na erva. N√£o √© uma ma√ß√£, √© uma pinha. As coisas sust√™m a respira√ß√£o. A guerra foi declarada. E est√° bom tempo. [‚Ķ] A morte mostrava-se finalmente ativa. √Āgil, corria dum lado para o outro, escavando uma ferida, apagando um olho, arrancando um bra√ßo, cortando pela raiz um grito, um canto. A morte estava exausta. Exaurida, ela mesma morta de cansa√ßo. Ent√£o fez-se leve e adormeceu sobre os teus ombros. E a√≠ se quedou a dormitar.

Jean Genet ‚Äď O Balc√£o

Créditos

de Jean Genet encenação Nuno Cardoso

tradução Regina Guimarães cenografia F. Ribeiro figurinos TNSJ desenho de luz Filipe Pinheiro sonoplastia João Oliveira vídeo Fernando Costa voz Carlos Meireles movimento Elisabete Magalhães dramaturgia Nuno Cardoso, Ricardo Braun assistência de encenação Ricardo Braun

interpretação Afonso Santos, Ana Brandão, António Afonso Parra, Joana Carvalho, João Melo, Margarida Carvalho, Maria Leite, Mário Santos, Rodrigo Santos, Sérgio Sá Cunha

produção Teatro Nacional São João

English subtitles


Aviso: As sess√Ķes de 4 a 15 de novembro foram canceladas. Caso tenha adquirido bilhetes, agradecemos que entre em contacto connosco, atrav√©s do email bilheteira@tnsj.pt ou do telefone 800 10 86 75, para agendarmos a troca por bilhetes para outro dia do Balc√£o ou um outro espet√°culo da nossa programa√ß√£o ou, em alternativa, para efetuarmos a devolu√ß√£o do seu dinheiro.

Sess√Ķes

Teatro Nacional S√£o Jo√£o
Praça da Batalha 112, 4000-101 Porto, Portugal ·
Dire√ß√Ķes